Ads Top

No Lustre Entrevista | Mateus Carrilho da Banda Uó


Na foto: Davi Sabbag, Mel Gonçalves e Mateus Carrilho. Crédito: Rodolfo Magalhães

Se você passou os últimos cinco anos em Marte, é possível que tenha perdido o surgimento de um dos mais autênticos fenômenos recentes da música brasileira: a Banda Uó. Formada em Goiânia, o trio conduzido por Mel Gonçalves (a nossa amada Candy Mel), Davi Sabbag e Mateus Carrilho conquistou milhares de fãs e dezenas de milhões de visualizações nas plataformas digitais ao mesclar, na terra do sertanejo, elementos como tecnobrega, eletropop e funk.

O estouro com 'Shake de Amor', baseada em 'Whip My Hair' da Willow Smith, primeiro grande sucesso da Banda Uó, rendeu a Mateus, Davi e Mel o VMB 2011 de webclipe. Depois veio o viral "Faz Uó", o bem sucedido álbum de estréia, 'Motel', que chegou ao topo do iTunes brasileiro, DVD gravado ao vivo no Cine Jóia com transmissão do Multishow, trilha sonora na novela das sete da Rede Globo "I Love Paraisópolis" com 'Catraca' e, em 2015, o segundo álbum 'Veneno' que já nos brindou com sucessos como "Cremosa" e mais recentemente "Sauna".



Mateus Carrilho topou conversar com nossa equipe e falou sobre o terceiro CD da banda, carreira internacional e projetos solos.

Logo de cara, pergunto se, após o sucesso de 'Faz Uó' e 'Catraca', rolava pressão da mídia -e dos fãs- para superar esses dois hits. "Acho que já superamos", diz Mateus. "Arregaçada já é o vídeo mais visualizado da banda no youtube, e é unanimidade a viralização da música. Escutamos pessoas gritarem isso por onde passamos".  

'Arregaçada', com batidas inspiradas no clássico 'Super Freak' de Rick James e posteriormente sampleado por MC Hammer em 'U Can’t Touch This' serviu como o terceiro single do álbum 'Veneno', depois de 'É da rádio?' e 'Dá1LIKE' em parceria com Karol Conka. O videoclipe lançado em maio do ano passado e já conta com mais de 4,6 milhões de visualizações no YouTube.

A preocupação da banda, entretanto, não é essa. "A gente não tenta superar algo que foi feito, tanto que sempre tomamos caminhos diferentes nos nossos trabalhos". Para Mateus, o mais importante é "tentar fazer uma boa música, que seja novidade com clipes de qualidade para os nossos fãs."




Assim como 'Arregaçada', o último trabalho da banda, 'Sauna', também teve sua direção criativa assinada pelo próprio Mateus. Quando perguntado se, como acontece em outras bandas, cada membro possuía uma função específica na construção do trabalho. Carrilho lembra que, mesmo com uma grande equipe os auxiliando, o trio é responsável por muita coisa: "Eu, Mateus, cuido da parte criativa como um todo, e tenho mais envolvimento com os videos. Davi cuida da produção musical e as composições ficam pros 3".

Aproveito, então, para perguntar se, aos moldes de Anitta, o trio almeja uma carreira internacional. Para Mateus, esta não é sua atual pretensão. "A banda tem uma particularidade brasileira tão grande, que transpor isso pro inglês ou qualquer outra língua seria um desafio e não é nossa meta por agora. Queremos dominar nosso país, fazer muito shows por aqui e quem sabe por todo o mundo". Basta uma breve olhada na agenda da Banda Uó para que tal afirmação seja confirmada. Apenas neste mês de junho a banda faz shows em quatro estados diferentes do Norte, Sudeste e Sul.

Se a carreira internacional não é o atual foco, o que dizer de uma possível carreira solo? No início do ano, Mateus foi um dos convidados de Pabllo Vittar para o disco Vai Passar Mal. A parceria 'Corpo Sensual' foi sucesso instantâneo e, mesmo sem ganhar qualquer tipo de divulgação oficial, ultrapassou o 1,3 milhão de visualizações no YouTube e beira os 3 milhões de streamings no Spotify. O videoclipe já está nos planos de Pabllo e, segundo seu produtor musical, deve ser lançado ainda este ano. "Eu participei a convite da Pabllo, nos conhecemos antes de Open Bar sair, ficamos amigos e quando o CD estava em fase de produção recebi o convite do produtor Gorky pra fazer o feat. eu senti que ela queria amigos nesse primeiro trabalho tão importante". Mateus, entretanto afirma que 'Corpo Sensual' não é o início de uma carreira solo. Sincero, diz que "obviamente nós 3 temos vontades e sonhos diferentes, e sem hipocrisia, nada é pra sempre. Nós 3 nos amamos e o trabalho com a Banda Uó segue firme e forte", completa.


O elogiado 'Veneno' já possui cinco canções de trabalho, algo cada vez mais raro no cenário musical que vem apostando em eras mais rápidas e curtas (basta olhar para o trabalho de artistas como Beyoncé, Rihanna e Lady Gaga, cujo divulgação de seus álbuns duraram alguns poucos meses). Para Mateus, a divulgação que já dura quase dois anos, se deve ao fato de serem artistas brasileiros e da diferença entre o mercado americano e o mercado brasileiro. "As pessoas viajam demais na maionese e não sabem o que realmente acontece nos bastidores" diz Mateus. "Nós não temos um grupo de compositores a nossa disposição como a Rihanna, fazer CD dá muito trabalho, é um desgaste físico e emocional, porque são composições nossas, não da pra tirar um CD da cartola por ano da forma que trabalhamos". Carrilho completa: "nós teremos novidade em breve, mas fazemos música com amor, não somos maquinas". As novidades, adianta, serão mais alguns singles antes do terceiro álbum e "experimentar coisas novas".

No fim da entrevista, pergunto o que, depois de tanto sucesso, ainda falta para a Banda Uó conquistar: "Tanta coisa, nós sentimos que o melhor ainda esta por vir, e eu quero uma coleção de carros importados como a da Ludmilla! hahahahaha".

Alguma dúvida que isso se realizará? 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.