Ads Top

Em São Paulo, 5ª edição do Festival Path oferece imersão no universo da música


Neste fim de semana (6 e 7 de maio), o Panda Criativo realiza em São Paulo a 5ª edição do Festival Path, um evento múltiplo que oferece experiências em educação, entretenimento, e negócios com o objetivo de conectar e inspirar a comunidade criativa do Brasil e estimular o diálogo entre pessoas que desejam inovar a forma de pensar e agir. As atividades acontecem simultaneamente em diferentes espaços no bairro de Pinheiros, num formato ideal para se transitar a pé.

A programação inclui palestras de protagonistas da nossa sociedade inovadores em suas áreas, em diversos formatos (painéis, entrevistas, workshops, falas, entre outros). A edição deste ano abrange temas como empreendedorismo, tecnologia, sustentabilidade, design, gênero, mercado musical e audiovisual, educação, cultura contemporânea, games, entre outros.


O universo da Música é explorado em toda a sua complexidade, seja em teoria - com mesas sobre conceito artístico e palestras sobre inúmeros aspectos do mercado musical -, seja por meio da prática - com dezenas de shows em diversos horários em três locais diferentes. Entre os destaques, estão a entrevista com o produtor Guilherme Kastrup sobre o processo criativo do premiado álbum A Mulher do Fim do Mundo, de Elza Soares; o debate O Mood das Marcas, mediado por Juli Baldi (Bananas Music Branding), que explora as playlists como ferramenta de comunicação de marca nas redes sociais; e a mesa Distribuição: até onde o som pode chegar?, em que Bruno Vieira (Deezer) e Fábio Santana (Vevo) discutem os novos caminhos da distribuição digital de música autoral no Brasil, os novos players e atuais demandas do mercado artístico.

O Festival Path 2017 também traz o painel Bloco na Rua! O novo carnaval em São Paulo, que mostra como o evento transformou a cidade se tornou uma iniciativa interessante para marcas, blocos, público e produtores culturais; a mesa JPG + MP3 (imagem e som), que examina como música e imagem se relacionam e servem de inspiração um para o outro; o painel Geração Mashup, que aponta a queda dos gêneros musicais e a influência do mashup no consumo de música.

Outras atrações incluem workshops diários de produção musical com professores da Universidade Anhembi Morumbi; a mesa A Criação de um Artista, que fala sobre a investigação do Artist Development sobre o papel das gravadoras, selos, empresários e produtoras em direcionar e/ou alavancar a carreira dos artistas; o painel Do Backstage aos Palcos, que expõe o papel fundamental do produtor artístico, da venda de shows à organização do camarim; e Arthur Joly, que comanda duas atividades: a palestra Música Maker - Crie seus próprios instrumentos analógicos, em que conta sua trajetória como construtor de instrumentos na Reco-Synth, e o workshop Monte um Punk Console, em que ensina como montar seu próprio sintetizador.


Entre os shows já confirmados estão o lançamento do primeiro disco autoral de Diego Moraes; o show do coletivo feminino Rimas e Melodias, que tem entre suas integrantes uma das principais rappers da atual 'geração lacradora', Tássia Reis; a apresentação da cantora e compositora LaBaq; o projeto solo de Rita Oliva, Papisa, em que a multi-instrumentista cria loops de guitarra e voz; o show com repertório inédito da banda paulistana de dream pop Terno Rei; Jairo Pereira e a cia Alpiste de Gente, que misturam música e poesia no show MUTUM; o quarteto de Natal Mahmed, que mostra seu mais recente trabalho, o EP Ciau Inércia; demais nomes incluem Marco Vilane, a banda Mental Abstrato, Marina Melo, Josi Lopes e Rafael Castro.

A música eletrônica também marca presença na Cobertura do Centro Cultural Rio Verde com o projeto Nuven, do músico e produtor paulistano Gustavo Teixeira; a festa sonora de Grazi Meyer, atriz, DJ, pole dancer e passista de escola de samba; o som do DJ Deep Lick, que carimba com autenticidade brasileira trabalhos de grandes artistas internacionais; e a discotecagem eclética do DJ Cleber Facchi, que mistura Indie Pop, R&B, Eletrônica e Hip-Hop.


Festival Path 2017 em números
2 dias
+ de 400 horas de conteúdo
160 palestras
3 palcos
20 shows
4 feiras (de startups, gastronômica, maker e de games)
8 documentários
1 exposição de arte
35 startups
16 food trucks
20 atrações simultâneas por hora
+ de 10 mil pessoas

Serviço - Festival Path 2017
Dias 6 e 7 de maio, sábado e domingo
Credenciamento: 05 de maio, sexta-feira, das 12h às 20h; 06 e 07 de maio, sábado e domingo, das 8h às
19h. 
Palestras: sábado (06/05) e domingo (07/05), das 9h às 18h45.
Shows no Centro Cultural Rio Verde: sábado (06/05), a partir das 21h.
Shows na Praça dos Omaguás: sábado (06/05) e domingo (07/05), das 12h às 14h e das 17h30 às 19h30.
Filmes: sábado (06/05) e domingo (07/05), das 20h à 0h.
Feira Gastronômica: sábado (06/05) e domingo (07/05), das 12h às 20h.
Feiras de Startup, Maker e Games: sábado (06/05) e domingo (07/05), das 9h às 18h45
Exposição QAP: Tá na escuta? – Festival de Arte Atual no Instituto Tomie Ohtake: sábado (06/05) e domingo (07/05), das 11h às 20h.

Ingresso: R$ 199* (dá acesso a toda a programação, em ambos os dias)
* Este preço já contempla o desconto de 50% sobre o valor total do ingresso, aplicável aos casos de meia entrada e para quem levar 1 kg de alimentos não perecíveis ou 1 agasalho.
Ingressos à venda em www.festivalpath.com.br

Endereços:
Instituto Tomie Ohtake, Centro de Convenções, Teatro Cetip, Sala Multiuso e cobertura do Rooftop5: Rua dos Coropés, 88.
Centro Cultural Rio Verde: Rua Belmiro Braga, 119.
Teatro Cultura Inglesa: Rua Dep. Lacerda Franco, 333.
Atividades ao ar livre: Praça dos Omaguás
FNAC: Praça dos Omaguás, 34

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.