Ads Top

Nirvana e outros ingredientes: bons motivos para você ouvir


Você gosta de um estilo mais underground? Adora conhecer bandas até então desconhecidas? Então lhe daremos bons motivos para ouvir o som da Nirvana. Tá, eu sei. A banda não é nova, mas pra você que ainda não a conhece vale a pena conhecer. A Nirvana foi criada em ’87 e teve uma estrada intensa, porém curta. Formada pelo misterioso e depressivo Kurt Cobain, o baixista Krist Novoselic e Dave Grohl (que atualmente é o vocalista da Foo Fighters). Lançaram apenas três álbuns 'Bleach' (1989), 'Nevermind' (1991) e 'In Utero' (1993). O fim da banda se deu devido ao trágico fim de Kurt Cobain, o vocalista. 

Os caras faziam parte da cena grunge de Seattle, tinham um estilo desafiador, eram cheios de personalidade, e tinham um som que, por muitas vezes, foi mal compreendido pelos mais conservadores (é sempre assim não é mesmo?). E como bons seres polêmicos sabiam como contradizer a mídia e ir contra os padrões sociais da época. Vale lembrar que estávamos no início da década de 1990, período em que o mundo começa a ter várias mudanças, principalmente na tecnologia, o fim do século XX não podia acontecer sem ter alguém que representasse a juventude daquela época. A Nirvana teve seu papel na história da indústria musical. E que papel! Diga-se de passagem. Com forte influência do Rock’n’Roll pesado, mas com arranjos e melodias mais organizadas, e também, “preguiçosas”, Kurt nos apresenta obras muito interessantes e que representam bem o estilo grunge. Músicas como 'Come As You Are', 'Lithium', 'Heart Shaped-Box', 'Polly' – canção que Kurt escreveu após ver uma notícia de uma garota que foi sequestrada, estuprada e torturada- e a também polêmica 'Rape Me' – são exemplos famosos da banda. Se não ouviu alguma ou nenhuma delas, #ficaadica. 


A influência e o legado que a Nirvana deixou permanece presente até hoje em alguns artistas e também na cultura pop. Aquele jeito depressivo, mas do tipo “I don’t give a shit” de Cobain conquistou o público e também o fez ser um dos artistas mais interessantes que já passaram por esse velho e complicado mundo. Mas Kurt Cobain acabou se tornando o seu próprio veneno.  Uma pena não podermos ter tido a chance de ver o que mais a banda poderia ter feito. Ah, e a história que envolve a morte de Kurt ainda é um mistério. Existem várias teorias conspiratórias sobre o ocorrido.  Mas isso é assunto para outro post. Nirvana não é do tipo que te faz chorar, mas, de um jeito estranho, te faz se acalmar. Pra terminar o post deixo uma frase de Cobain escrita no encarte do seu terceiro e último álbum, 'In Utero':
Se você é racista, sexista, homofóbico ou basicamente um babaca, não compre esse CD. Não me importo se você gosta de mim, eu te odeio pra caralho”.



Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.