Ads Top

Never Be Royals: Lorde te leva as ruínas do seu tão sonhado palácio, no clipe de 'Team'


Lorde veio para deixar bem claro que ela nunca pertencerá a realeza. Sempre foi dito que o céu será daqueles que são humildes de espírito. E foi com a sobriedade de Royals e as outras composições do álbum “Pure Heroine” que fizeram a cantora concorrer a 4 categorias do Grammy deste ano.

De fato, Lorde pode não ser a pessoa mais humilde de todas, por não nos poupar da sua modéstia quando abre a boca para falar da música de outros cantores do mercado mainstream. Recentemente a cantora atacou até mesmo Lana Del Rey. Segundo ela, a faixa Royals foi escrita após escutar toda a ostentação materialista de Del Rey em suas letras.

Em certo ponto ela até tem razão, por que precisamos de toda essa riqueza quando somos jovens? Dentro deste conceito, Lorde traz o clipe de “Team”, o seu mais novo trabalho, do álbum “Pure Heroine”. Para quem está cansado de Royals, se é que possível se cansar desta música, somos apresentados a uma batida moderada, cantando sobre o mundo abatido dos jovens.

A cantora de 17 anos não é tão pessimista assim, a colocaríamos como realista. O conceito do vídeo é montando em algo que pode ser comparado a uma ilha. Com uma estrutura enorme, porém velha e enferrujada a beira do mar. Como um palácio dos jovens, algo que foi idealizado, porém destruído pelas expectativas que todos almejam, mas mesmo assim as pessoas continuam neste fatídico lugar, já que lá ainda residem suas esperanças. Lorde canta “Vivendo nas ruínas do palácio dos meus sonhos”. Com toda a devastação, aquele é momento para se viver pois é real, e difere de toda a riqueza, de toda a luxuria, de toda a futilidade e da pseudobeleza da vida que é impregnada na mente do ser humano.

Há um jovem, como muito outros, que foi levado para lá e que queria pertencer a aquele lugar. O mais estranho é choque no qual o garoto vive, ao ver que a situação deplorável do ambiente, provavelmente imaginava algo mais intangível. Ele é guiado por outro membro de perna manca daquela falida corte. A atmosfera do lugar apesar de diferente, não assusta o personagem, que persiste em ir até seu objetivo final.

Enquanto isso Lorde, que apesar de não ser da realeza, comanda aquele lugar como uma comunista, compartilhando água com todos os outros jovens cansados dali.  A figura política da cantora vive dentro do que parece ser a alusão a esperança de todos os seus agregados, um refugio com plantas tropicais, onde há alguma incidência de luz para aqueles que precisam dela. Este úmido lugar é o centro de tudo. E lá está a rainha, convocando a todos, para que venham viver na cidade onde você não ver na TV, que não é muito bonita, mas que os seus moradores sabem como aproveita-la.

O nosso recém-iniciado membro, tem que passar por sua provação para que seja aceito perante a prematura sociedade de jovens. Seu desafio é um duelo com outro membro. Em um mundo paralelo eles estariam em cavalos, ou até mesmo em dragões. Mas no reino de Lorde é permitido apenas motocicletas, em meio a containers de carga, sobre um chão de areia. Nosso guerreiro monta em sua moto, e parte para o combate. Era de se esperar que ele vencesse a batalha, mas acaba sendo abatido.

Estranho seria se o jovem ganhasse, afinal que graça teria? Não somos vitoriosos, somos jovens, não precisamos ganhar nem perder nada. Na verdade aquele que perde, segundo Lorde é o mais sábio. Dentro do ditado “Aceita que dói menos” encontramos nosso personagem derrotado, e sendo carregado até a cúpula onde está a nossa Rainha. Que o conforta dizendo: “Você sabe disso, nos estamos no mesmo time”, o ultimo close no sorriso esperançoso do garoto, mostra a sua felicidade em ser aceito e compreendido naquele lugar. Afinal, quem nunca se deixou consumir pelo tédio existencial de ser jovem, ao sentar em uma roda de amigos, as reclamações sempre são a mesmas.Lorde pega no nossos ombros e também diz “Te entendo amigo, estamos no mesmo time”. Quem ainda não assistiu o clipe, confira:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.